China surpreende e dá sinal de que não quer guerra na Ucrânia

Publicado por: MikeN
08/08/2023 05:59 PM
Exibições: 112
Cortesia Editorial Pixabay
Cortesia Editorial Pixabay

Representantes de mais de 40 países reuniram-se na Arábia Saudita, para conversações de paz. A China foi um dos países representados.

 

A Arábia Saudita foi palco de uma reunião para procurar soluções de paz para a guerra na Ucrânia.

O encontro, que decorreu neste fim-de-semana em Jidá, tinha como prioridade restabelecer uma “paz justa” com base na ‘Fórmula para a Paz’ ucraniana.

Estiveram presentes representantes de mais de 40 países. A Ucrânia esteve representada, a Rússia não – e alegou que esta reunião é uma tentativa do Ocidente de criar um bloco contra a Rússia.

China surpreendeu e participou. O ministro da Ucrânia dos Negócios Estrangeiros já tinha admitido que é um “grande avanço” ver um responsável chinês nesta reunião, vindo de um país muito ligado ao regime de Vladimir Putin, presidente da Rússia.

 

“Com esta participação, a China está demonstrando que não apoia a invasão da Rússia. Pelo contrário, quer mostrar que está do lado da paz“, analisou na Sky News o especialista em relações internacionais, Samuel Ramani.

Os EUA, que também participaram, já tinham avisado que não esperavam “resultados tangíveis” nesta reunião.

A reunião terminou neste domingo e, de fato, não surgiu qualquer plano concreto rumo à paz.

Um comunicado oficial indica que os países que participaram nesta reunião estão  procurando “construir um terreno comum que abrirá o caminho para a paz”.

Do lado ucraniano, considera-se que a reunião foi “produtiva”.

Com informações da Agência AEIO/ZAP (PT)

Vídeos da notícia

Imagens da notícia

Tags:

Mais vídeos relacionados